COMO REDUZIR CUSTOS OPERACIONAIS PARTICIPANDO DE RODADAS DE NEGÓCIOS

Nesse artigo vamos te apresentar uma estratégia simples para reduzir o seu custo operacional através da participação em Rodadas de Negócios.

De inicio precisamos que você compreenda claramente o que é custo operacional. Por isso, selecionamos uma explicação simples para alinharmos o entendimento.

 

O que são Custos Operacionais

Os custos operacionais são as despesas associadas à operação de uma empresa no dia-a-dia. As despesas incluem todos os custos para operar, mas geralmente podem ser divididas em duas categorias principais: manutenção e administração. Os custos de manutenção lidam mais com o produto (fabricação, manutenção, melhorias), enquanto os custos de administração lidam com a papelada e os funcionários (taxas de folha de pagamento, contabilidade e banco, aluguel de escritórios, etc.). Além disso, seus custos operacionais podem ser divididos em outras categorias – custos fixos e custos variáveis. Seus custos fixos e despesas que não mudam, independentemente de como o seu negócio está sendo executado ou quanto do seu produto você está vendendo. Um exemplo de um custo fixo é o aluguel – não importa quanto do seu produto você vendeu em um determinado mês, o aluguel ainda será o mesmo. Um custo variável é um custo sujeito a alterações dependendo do desempenho do negócio. Um exemplo de custo variável é a folha de pagamento – se sua empresa está vendendo 5 x a quantidade de produto como antes, então talvez seja necessário contratar mais funcionários para lidar com os novos clientes, assim a despesa com folha de pagamento aumenta com um forte desempenho no negócio.

 

Oxigene o seu cadastro de fornecedores para reduzir custos operacionais

Em grandes empresas, há departamentos específicos para compras. Em negócios menores, pode haver uma área ou mesmo uma pessoa encarregada da tarefa. Em outros, um profissional acumula essa e mais funções – por vezes, é o próprio dono quem cuida de tudo sozinho.

É claro que a complexidade da tarefa varia bastante conforme o porte da empresa, mas há algumas etapas essenciais que se aplicam a todas elas, tornando viável estabelecer uma boa organização, evitar o desabastecimento e ainda reduzir custos.

Antes de mais nada, gerencie o seu estoque

O estoque de matéria prima e produto acabado, se mal dimensionado pode elevar assustadoramente o seu custo operacional. Equilíbrio é a palavra-chave nesse espaço. O estoque não pode estar vazio ao ponto de faltarem insumos para produção ou itens para revenda e tampouco cheio ao ponto de materiais serem desperdiçados – isso sem falar que o dinheiro ali parado na forma de mercadorias poderia ser investido em outras necessidades do negócio.

 

Conheça a demanda

Uma fábrica de calçados que deixa de finalizar um pedido pela falta de cadarços é como uma loja de roupas que chega ao verão sem itens de moda praia, ou como uma lanchonete que serve cachorro-quente sem salsicha. A demanda é quase sempre fácil de ser observada, mas exige que se pense sobre ela. Se alguma matéria-prima importante está em falta, é um claro sinal de desorganização.

 

Identifique os fornecedores

Uma mínima organização exige que se conheça quem vende os produtos que precisa. É válido cadastrar os fornecedores, incluindo seus dados, contatos e informações gerais, como preços e prazos de entrega, além da qualidade das mercadorias e atendimento e do grau de confiança. Tudo isso ajuda na definição sobre as empresas que serão procuradas para cotação.

 

Atualize o seu cadastro de fornecedores

Pelo menos uma vez ao ano participe como Empresa âncora em uma Rodada de Negócios dessa promovidas por federações, associações, associações e secretarias de desenvolvimento.

Muitos vendedores, absorvidos pela correria do dia a dia deixam de procurar novos fornecedores e com isso acabam por não comparar ofertas e outras possibilidades de fornecimento.

Há também o caso da acomodação, ou seja, o comprador já compra de um determinado fornecedor há muitos anos, possui um relacionamento com a empresa e não quer passar pelo esforço de iniciar um relacionamento comercial com outras empresas que ofertam o mesmo produto ou serviço.

A falta de renovação do cadastro de fornecedores, no longo prazo pode resultar no aumento do seu custo operacional. Veja essa situação:

Há dois anos promovi uma Rodada de Negócios onde tive como âncora uma grande faculdade localizada no estado do Rio de Janeiro. Esta nos apresentou uma lista de demandas composta por produtos e serviços que as suas unidades operacionais consumiam. Com base nesta lista os “possíveis fornecedores” foram selecionados e convidados para o evento. Estes foram agendados para apresentar as suas ofertas à empresa âncora (faculdade).

Um dos fornecedores oferecia bobinas de papel de 50 kg, um dos itens que a faculdade apresentou em sua lista. A instituição estava comprando este item de um fornecedor de Minas Gerais e tinha que encomendar um caminhão fechado para compensar. Com isso, abarrotava e onerava o seu estoque. Faziam isso porque na ocasião em que precisaram efetuar os primeiros pedidos, não conseguiram localizar no Rio de Janeiro, empresas que fornecessem esse produto.

 

Veja o que aconteceu:

Durante a Rodada de Negócios a faculdade identificou uma indústria de papel que fica ao lado da sua maior unidade operacional e que fornecia a Bobina de Papel de 50 kg,  inclusive com melhores condições, pois o pedido mínimo era de 10 boninas e não um caminhão fechado.

De um lado tínhamos a faculdade que já comprava há três anos do fornecedor de Minas Gerais e como não atualizou o seu cadastro de fornecedores, acreditava que não havia fornecedor localizado no RJ.

Do outro, estava a indústria de papel que tinha iniciado produção da bobina há dois anos, mas não sabia que a faculdade demandava por esse produto.

Com esse novo relacionamento comercial, a Faculdade reduziu drasticamente o seu custo na aquisição desse produto e a indústria de papel ganhou um novo cliente.

Leia também: COMO ORGANIZAR UMA RODADA DE NEGÓCIOS

Imagine se a sua empresa fizer uma Rodada de Negócios com o objetivo de conseguir identificar novos fornecedores para o seu 80/20, ou seja, o seu mix de itens que são responsáveis por 80% o seu custo com aquisição de mercadorias.

Em uma Rodada de Negócios a sua empresa atuará como âncora (compradora). Seus compradores ficaram fixos em uma mesa e atenderão um a um os fornecedores inscritos. Cada fornecedor terá entre 10 e 15 minutos para te apresentar as ofertas e condições.Em uma única manhã ou tarde de trabalho é possível falar com 40 a 50 fornecedores.

 

Leia também: O QUE É UMA RODADA DE NEGÓCIOS? 

Essa é uma estratégia simples que está ao alcance de qualquer empresa. É claro que não é a única, existem diversas outras, mas você há de convir qualquer redução no custo operacional é bem vinda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *